Blog BabyLo
meus filhos
Nosso Bebê

Adaptação dos Meus Filhos

Oi galera, tudo bem? Conhecem já os meus cinco filhos lindos? Sim, três meninas e dois meninos 😀

Tá, vou explicar melhor….antes de eu ganhar meu maior presente da vida, o #babyLo, eu ganhei outros quatro pacotinhos, meus filhos felinos lindos do coração \o/ – Zumbi, Xane, Pippa e Shiva. Não, não moramos todos juntos, a Xane e a Pippa moram com meus pais e o Zumbi e a Shiva moram comigo. Zumbi sempre foi mega mimado, o gurizinho da família um dengo só. Shivinha super independente, sempre se virou sozinha e não curte muito afagos longos e cheios de mimimi ahahah. Quando eu engravidei, antes de eu descobrir o Zumbi certamente já sabia, ele mudou muito comigo andava super grudado em mimem dengo. Eu e o Tiago ficávamos pensando como seria quando o nosso bebê chegasse em casa, a reação deles, qual seria o primeiro a se aproximar, as primeiras brincadeiras e interações entre eles. Imaginávamos coisas tipo isso:

meus filhos meus filhos

E então chegou o dia, o Lô foi pra casa. Eles ficaram de longe olhando, Zumbi mimado ignorou esta chegada. Passaram-se os meses e nada de aproximação…eles dão umas cheiradas nele, mas é só o Lô se mexer que saem correndo. Nos dois últimos meses, Shiva deu para dormir cuidando o sono do bebê, como se o velasse para que se algo aconteça ela nos chame logo.

Zumbi?….este continua totalmente indiferente. Não entendo muito porque isso acontece, mas acho que assim que o Lô começar a interagir mais, ficar sentadinho e engatinhar as coisas mudem. Espero né, porque seria tão bonitinho se eles viessem dormir juntos e abraçadinhos. Hoje em dia se aproximamos o Zumbi e o Lorenzo, o Zumbi faz uma cara de quem diz: “O que este pequeno humano acha que está fazendo perto de mim?”

Não sei se de repente nós não teríamos que fazer algo mais ‘forte’ para que a aproximação acontecesse…ou se o Zumbi quer se aproximar, mas não sabe como, e por isso acaba desistindo ou se pior, ele tem tanto ciúmes a ponto de não querer saber mesmo do nosso pequeno.

Se vocês possuem um animalzinho lindo e fofo como os meus, e não sabem como aproximar os seus filhos, valem estas dicas, que eu deveria ter feito, mas achei que não seria tão necessário:

O gato não deverá associar a chegada do bebê com perda de espaços ou carinho. Assim, no caso de o animal não poder acessar livremente algum cômodo da casa depois que a criança chegar, o ideal é acostumá-lo com essa limitação ainda durante a gestação;

Alguns gatos passam longos períodos no colo dos proprietários. É importante que ele seja acostumado a descansar em outros locais, já que o dono não poderá ficar com ele no colo por muito tempo. Forneça um local bem confortável e que agrade o gato, sem privá-lo do contato humano;

Quando o bebê nascer, alguém deve ficar encarregado de trazer panos com o cheiro da criança para casa, colocando-os nos locais de uso habitual do bichano, tais como embaixo da vasilha de comida, ou na caminha. Desta forma, o gato deverá associar o cheiro do nenê a situações agradáveis;

O choro ou movimentação do bebê poderão gerar reações no gato, como medo ou curiosidade. Neste caso o animal não deve ser punido ou ele vai associar o nenê com coisas ruins. Aja com naturalidade e prefira recompensar com elogios, petiscos ou carinho toda vez que ele se aproximar de maneira tranquila. 

  • Por mais calmo que seja o seu gato, essa aproximação e contato com a criança devem sempre ser supervisionados, para que tudo ocorra da forma mais segura e saudável possível.

É sempre bom tentar né gente?

beijos.

One comment

  1. Minha tia, irmã da minha mãe, tem só mulher na família (cinco filhas, quatro netas e ainda um neto). Minha outra tia, é ao contrário (tem dois filhos, uma filha e quatro netos homens). Minha tia, irmã do meu pai é mãe de quatro meninos. Meu tio, irmão da minha mãe, tem quatro filhos e uma filha, meu outro tio tem três filhos homens.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *